Artivismo como repertório de ação

Por Rafael Zen / Escritor e Pesquisador Muito se fala na contemporaneidade sobre o ativismo e a militância pelas causas identitárias. Dentro do campo das artes, cunha-se o termo artivismo para toda iniciativa que esteja no espaço limítrofe entre a sensibilização estética e a defesa de ideologias pautadas pelo viés político. De acordo com Jacques Ranciére, em seu livro “A Partilha do Sensível” (2000), a … Continuar lendo Artivismo como repertório de ação

Artivismo propõe uma nova maneira de se relacionar com a cidade

MAPEANDO UMA MICRORREDE DE COLETIVOS NO ENTORNO DA PRAÇA ROOSEVELT, PESQUISA PÕE EM EVIDÊNCIA LIAMES ENTRE ARTE E POLÍTICA As manifestações de junho de 2013 já são consideradas um marco da história recente do Brasil. Em São Paulo, as numerosas passeatas convocadas pelo Movimento Passe Livre e por outros coletivos transformaram as ruas da cidade em um grande palco de lutas políticas. Para Agel Teles … Continuar lendo Artivismo propõe uma nova maneira de se relacionar com a cidade

Artivismo – Projeto Boudoir

#artivismo #boudoir Artivismo é o nome dado a ações sociais e políticas, produzidas por pessoas ou coletivos, que se valem de estratégias artísticas, estéticas ou simbólicas para amplificar, sensibilizar e problematizar, para a sociedade, causas e reivindicações sociais. O artivista encontra na arte um convite à participação, expressando através de inúmeras linguagens, como a arte de rua, o vídeo, a música, a performance e a intervenção, os seus … Continuar lendo Artivismo – Projeto Boudoir

Una archiva del diy: autoedición y autogestión en artivismo feminista; entre anarchivos sentimentales y cuir

María Ángeles Alcántara Sánchez Una Archiva del DIY (Do It Yourself):autoedición y autogestión en una fanzinoteca feminista-queer» se centra en la creación de un archivo de colectivos, asociaciones o grupos autogestionados que produzcan ediciones de práctica feminista-queer con especial inte- rés en el fanzine y la relación música-dibujo.La creación de este archivo sería más bien la creación de un «no-archivo». Es difícil querer reunir y … Continuar lendo Una archiva del diy: autoedición y autogestión en artivismo feminista; entre anarchivos sentimentales y cuir

Un recorrido por las inestabilidades de género en el artivismo de Susy Shock

Claudio Marcelo Bidegain1Instituto Superior del Profesorado “Dr. Joaquín V. González”Centro de Estudios AvanzadosUniversidad Nacional de Córdobamusiclaud@hotmail.com En este trabajo de reflexión vinculado con la categoría “género” cruzaremos las concepciones teóricas, filosóficas e históricas de Scott en “El género: Una categoría útil para el análisis histórico” (2009); y de Preciado en su artículo “Biopolítica del género” (2007), con las formas activistas y artísticas que encarna Susy … Continuar lendo Un recorrido por las inestabilidades de género en el artivismo de Susy Shock

‘Revolta da antena’: Redes, dispositivos móveis, artivismo e mídia livre nas manifestações de 2013 no Brasil

Gustavo Antoniuk PrestaUDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina Este artigo visa discutir as influencias exercidas pelas tecnologias de redes digitais, facilidades tecnológicas e dispositivos móveis nos eventos de manifestações populares e artivismo que vem acontecendo no mundo globalizado. O foco principal direciona-se às jornadas de junho de 2013 no Brasil, fazendo um levantamento de como ações de artivismo podem representar alternativas de ação … Continuar lendo ‘Revolta da antena’: Redes, dispositivos móveis, artivismo e mídia livre nas manifestações de 2013 no Brasil

Puro Veneno: artivismo y acción colectiva

November 2019El Ornitorrinco Tachado Revista de artes visuales 10(noviembre 2019-abril 2020):73-81 DOI: 10.36677/eot.v0i10.12066 Author: José Motilla Chávez El presente texto ofrece una reflexión sobre los vínculos y posibilidades conjuntas del artivismo y la acción colectiva en la actual coyuntura latinoamericana. Hace énfasis en la pertinencia que el discurso artístico puede tener en el contexto de una época de marcada crisis social, como un elemento detonador … Continuar lendo Puro Veneno: artivismo y acción colectiva

Performance artivista em Belo Horizonte 2007 – 2015 + a performance Real

Isaque Ribeiro Esta pesquisa buscou verificar de que maneiras os movimentos de resistência política e social (práticas ativistas) têm se apropriado de configurações estéticas e criativas para difusão de seus propósitos de contestação, ao passo que, conjuntamente, buscou investigar a presença de engajamento político e social em ações artísticas contemporâneas. Seu objetivo foi traçar uma reflexão teórico/prática sobre a articulação arte/política partindo da abordagem de … Continuar lendo Performance artivista em Belo Horizonte 2007 – 2015 + a performance Real

Paralelismos entre el arte urbano y el artivismo Online – comparación de aspectos artísticos, comunitarios y comerciales

Autores: Daniel Alonso, Pablo Navazo Ostúa, Tugce Oklay Localización: ASRI: Arte y sociedad. Revista de investigación, ISSN-e 2174-7563, Nº. 15, 2018 (Ejemplar dedicado a: Monográfico sobre Arte y Nuevos Medios) Idioma: español El presente artículo trata de exponer los paralelismos en el desarrollo de dos comunidades militantes: los colectivos de creatividad urbana y los usuarios de herramientas digitales, para así definir un marco de acción … Continuar lendo Paralelismos entre el arte urbano y el artivismo Online – comparación de aspectos artísticos, comunitarios y comerciales

“O que eu quero é uma revolução!”

Claudia Madeira O título deste artigo teve a sua origem numa frase anónima que vi escrita por duas vezes nas paredes do campus da Universidade de Lisboa. A frase era: “O que eu quero é uma revolução!”. Em qualquer dessas vezes as frases foram apagadas com pinceladas de tinta branca deixando-me apenas a sua memória. Não tive tempo de as fotografar à altura, não sei se alguém … Continuar lendo “O que eu quero é uma revolução!”