Artivismo na Construção das Narrativas do álbum A Mulher do Fim do Mundo

Alexandre Bezerra de ALMEIDA
Kywza Joanna Fideles Pereira dos SANTOS

O intuito desse artigo é analisar as narrativas nas canções interpretadas por Elza Soares, a partir do álbum “A Mulher do Fim do Mundo”, tendo como ponto de partida a canção “Maria de Vila Matilde”. Desse modo, propõe-se uma abordagem descritiva, trazendo os aspectos comparativos de trabalhos anteriores. No intuito de desenvolver uma pesquisa sobre violência doméstica, questões de gênero e feminismo negro, observou-se os aspectos sociais, culturais e raciais que servem de pilares para a sociedade brasileira. Para tanto, foi preciso um retrospecto da vida da intérprete, compreendendo e problematizando seu lugar de fala e o conceito do disco como um retrato social, mas pensando nessas narrativas de empoderamento feminino na contemporaneidade, enquanto desconstrução dos estereótipos de gênero, classe e raça através da indústria fonográfica.

Link: https://portalintercom.org.br/anais/nordeste2018/resumos/R62-1351-1.pdf